Polícia Militar apresenta o programa Rede Catarina de Proteção à Mulher aos vereadores de Corupá

por adm publicado 24/08/2021 15h06, última modificação 24/08/2021 15h06

          A Câmara de Vereadores de Corupá, realizou sessão nesta segunda-feira (23), com a presença de integrantes do 14º BPM de Jaraguá do Sul, que apresentaram o programa Rede Catarina de Proteção à Mulher, convite feito pela presidente do legislativo, vereadora Bernadete Correa Hillbrecht. Estiveram presentes às soldados Bruna da Silva e a sargento Monalisa Mauricens, de Jaraguá do Sul e que trabalham diretamente no programa, e os sargentos que atuam em Corupá, comandante Toni Maiewski e Márcio Pauli.

          A soldado Bruna, explicou aos vereadores todos os detalhes do programa e apresentou números da violência contra a mulher na área de abrangência do 14º BPM, em Jaraguá do Sul e Corupá. Conforme ela, o principal causador da violência doméstico é o ciúmes, seguido da ingestão de bebida alcoólica. Também deu detalhes sobre o Botão do Pânico, que pode ser acionado após a mulher baixar no celular o aplicativo PMSC Cidadão. A autora do convite, vereadora Bernadete Correa Hillbrecht, aproveitou a oportunidade e novamente solicitou aos prefeitos da região da Amvali, a instalação de uma Casa Abrigo Regional, uma campanha do Colegiado da Mulher Vereadora da Avevi (Associação de Câmaras do Vale do Itapocu), para abrigar mulheres vítimas de violência doméstica obrigadas a deixar os seus lares.

 

Números da violência contra a mulher (ocorrências atendidas)

-Corupá, Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder e Massaranduba

Ano 2020: 645 casos

Ano 2021: 232 casos (até junho)

-Corupá (ano 2021)

Ocorrências de violência contra a mulher: 33

Medidas protetivas: 32 em 2020 / 31 em 2021

Botão do Pânico: 3 ativos

Medida Protetiva: 25 ativas

Só em Jaraguá do Sul, são 38 botões do pânico ativos e 245 medidas protetivas, sendo 128 medidas ativas este ano. No endereço eletrônico https://www.youtube.com/watch?v=SWodugtary0, a população tem acesso a um vídeo institucional da Polícia Militar de Santa Catarina, com áudios de ligações de mulheres vítimas para o 190, no momento da agressão.

 

Rede Catarina de Proteção à Mulher

É um programa institucional da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), direcionado à prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher, estando pautado na filosofia de polícia de proximidade e buscando conferir maior efetividade e celeridade às ações de proteção à mulher. O programa se sustenta em ações de proteção, no policiamento direcionado da Patrulha Maria da Penha e na disseminação de solução tecnológica. A Rede Catarina de Proteção à Mulher foi idealizada a partir de práticas existentes por todo território nacional e em Santa Catarina, a citar na cidade de Chapecó, porém, a presente Rede transcendeu os programas e projetos experimentados de Patrulha Maria da Penha. A Rede Catarina de Proteção à Mulher é mais que uma patrulha; é mais que uma ronda de fiscalização de medidas protetivas. (https://www.pm.sc.gov.br/paginas/rede-catarina)

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.